quarta-feira, 25 de março de 2020

PÁTRIA SEM HISTÓRIA, POVO SEM RAZÃO






Mozart Hamilton Bueno
Barbacenense, nosso contemporâneo, foi militar da PMMG, fundador e Diretor do Colégio Tiradentes da PM, hoje, Juiz, aposentado.


Ontem, respondendo a um comentário do amigo Geraldo Ribeiro da Fonseca, Professor e Historiador, consignei o seguinte:

“Estamos na mesma arca de Noé hodierna, podendo apenas, vislumbrar de nossas janelas, as pessoas, a paisagem e o comércio, sem arriscar, contudo, qualquer aproximação. É o nosso eremitério involuntário e necessário, que nos foi imposto pelo tal de corona vírus, até que a tormenta desapareça dos nossos horizontes”.

Vivemos hoje, além do que chamam de pandemia, verdadeiro pandemônio, mercê da degradação dos costumes, da expansão da imoralidade, da crescente violência urbana, da massificação dos dependentes químicos, verdadeiros zumbis que perambulam por aí, sem rumo e sem limites, buscando nas drogas a ilusória felicidade que só lhes traz infelicidades.

Está a humanidade, lamentavelmente, sem rumo, sem princípios, mercê da frenética busca de bens materiais em detrimento da boa educação, do respeito ao próximo e do amor á Pátria que, na boa definição de Rui Barbosa, “é a família amplificada”.

No Brasil, especialmente, essa falta de rumo se exacerba na medida que a vulgaridade, o oportunismo, a esperteza e a desconfiança nos demais se agiganta a cada dia.

Na política, pululam homens sem escrúpulos, governantes divorciados dos anseios e direitos do povo, incentivando, irresponsavelmente, a discórdia entre os irmãos compatriotas.

Estamos desgarrados da nossa gloriosa história, apartados de nossas famílias, distantes dos amigos e degredados em nosso próprio torrão, e, assim caminhando para trás, vagando sem sentido, sem norte e assistindo a torre de babel das falas dos governantes.
 
O Congresso solapa, sorrateiramente, o Executivo; o Supremo Federal, que desfaz ou inibe, sem quaisquer fundamentos lógicos, os atos do Executivo e solta, benevolamente, criminosos confessos e condenados após o devido processo legal.
 
De minha parte, afirmo não confiar nem o Congresso nem no STF, ao mesmo tempo em que, até prova em contrário, dou meu voto de confiança ao Presidente, que vem enfrentando corajosamente o apedrejamento dos políticos inescrupulosos, a gangue que por décadas assaltou o país, os inconformados com a derrota eleitoral e os fanáticos por ditaduras.

Não há harmonia entre os poderes, não há discrição dos Juízes da Corte Maior, não há compreensão de boa parte do povo, mal orientado, mal informado pela imprensa e ávido de benesses governamentais.

Vez por outra assistimos, quando de eventos esportivos internacionais -especialmente copa do mundo de futebol, o peito estufado dos jogadores, posando de heróis nacionais, mas sem saber uma estrofe, sequer, do Hino Nacional.

O grandes brasileiros , podendo mencionar Tiradentes, Pedro I e Pedro II, José Bonifácio, Caxias, Vital Brasil, Oswaldo Cruz, Tamandaré, Rui Barbosa e muitos outros, jazem jogados nos arquivos dos imêmores, sem que sejam cultuados e admirados pelos governos, por estudantes e especialmente por professores aos quais compete a divulgação aos docentes dos nomes e feitos dos grandes antepassados que cimentaram com seu sangue, trabalho e obstinação o panteão pátrio.

Vejo e revejo, sempre, crianças italianas prestando anualmente homenagem aos nossos heróis da FEB – os pracinhas brasileiros – cantando a belíssima “Canção do Expedicionário”, enquanto por aqui nenhum estudante sequer sabe que existe esse verdadeiro hino àqueles heróis.

Heróis hoje, segundo a mídia, especialmente a televisiva, são os jogadores de futebol, os lutadores de MMA, os péssimos cantores e quantos se dispões a “sair do armário” ou às que se apresentam de costas para o público tendo apenas a bunda para mostrar. Arte mesmo, nada.

Arte, segundo a imprensa, é colocar crianças inocentes diante de homens nus, ou homens se beijando; liberdade, hoje, é poder fazer anualmente a marcha colorida dos que querem impor a todos nós os seus modos e filosofia de vida, em que pese sejam minorias.

Democracia, hoje, é não poder chamar o amigo de “negão”, é chamar a professora de “tia” e ainda poder agredi-la física e psicologicamente; é afrontar o agente público, desrespeitar a lei e desafiar os pais e os mais velhos.

Recordo a velha Grécia, quando, ao cultuar seus heróis, segundo nos conta Plutarco, em Esparta se exibiam, cantando, todas as gerações e chorava o coro dos velhos:

“Nós fomos, em nosso tempo,
Jovens valentes e audazes!
Cantavam, alto, os guerreiros:
“Hoje, os fortes somos nós,
“E a qualquer provaremos!

E as crianças:

“E nós amanhã seremos
“Muito mais que pais e avós!”

Assim a velha e culta Grécia dos filósofos, dos astrônomos dos historiadores e dos matemáticos, homenageava seus heróis enquanto educava e incentivava a sua juventude.

Não podemos desprezar nossos princípios, nossas crenças e nossas tradições, pois se assim for, ajudaremos os oportunistas de plantão a afundar mais ainda  este país.

Não perdi e jamais perderei a fé nesta Pátria generosa que me acolhe e que é cognominada “Pátria do Evangelho e Coração do Mundo”.

Creio no nosso povo ordeiro e trabalhador, creio nas instituições e rogo à Deus que ilumine nossos dirigentes e nossos Juízes da Suprema Corte, para que eles, harmonicamente, conduzam o país à grandeza que todos nós almejamos.

Está a minha fé.

Brasília, 25 de março de 2020
Mozart Hamilton Bueno
(mhbueno@brturbo.com.br)

sábado, 21 de março de 2020

A CHINA PAROU O MUNDO




José Eduardo Dias Yunis =A China nos manda um vírus novo a cada 5 ou 6 anos. País comunista, fechado, ninguém sabe como, quando e por quais razões surgem tais vírus. Se é porque come morcego, cobra, escorpião, chinelo havaianas ou o que quer seja, nunca sabemos. Apenas "ouvimos" dizer.

Só que desta vez a coisa mudou. Esses canalhas mentiram para o mundo, prenderam médicos, falsificaram dados, tudo com o silencioso aval da "OMS", braço que "cuida" da saúde mundial através da "ONU". Para quem já esqueceu, a seriedade da ONU é comprovada pelo fato de ter ela, no conselho dos direitos humanos, representantes da VENEZUELA.

A China quebrou o mundo. A China parou o mundo.
Lá, naquela roça gigantesca, comunista, onde o povo ainda come morcegos vivos (mesmo diante de tanta "riqueza" - é a segunda maior economia do mundo) , plantou-se e criou-se um vírus que colocou o ocidente de joelhos.

E aqui, nesta terra de índios de terno e gravata, temos parte da imprensa e da população que só olha para Bolsonaro e Trump. Olham para gestos, e fazem vista grossa para os fatos. Olham consequências,mas sequer pesquisam a origem dos fatos. Afinal, quem da imprensa "livre" criticaria o comunismo chinês nos dias atuais ?

Fez muito bem o deputado Eduardo Bolsonaro ao atribuir à China a responsabilidade por isso tudo. Faz muito bem Trump de chamar a pandemia de "vírus chinês". É isso mesmo !!! Espero que a China pague o preço do que fez.
Espero que a imprensa pague o preço do que está fazendo.

Espero que o Brasil e o mundo se recuperem rapidamente, e que Países sérios como USA, Israel, Japão, Coreia do Sul e o próprio Brasil encontrem rapidamente a cura para o mal que a China produziu, e com o qual atacou o mundo todo.

Quem acha que não é assim, por favor, procure se informar antes de escrever besteira aqui tá ?
Tô sem paciência hoje...
Bom dia !
José Eduardo Dias Yunis

terça-feira, 17 de março de 2020

O VÍRUS CORONA É INTERROMPIDO NÃO PELO PÂNICO MAS PELA INTELIGÊNCIA.



De um jovem pesquisador que foi transferido para Wuhan do cantão de Shenzhen, na China, para trabalhar com a força-tarefa de combate à epidemia de coronavírus, tivemos o prazer de receber e compartilhar essas informações claras, simples e acessíveis para todos e descreve, exatamente, como o vírus é transmitido de uma pessoa para outra e como ele pode ser neutralizado em nossa vida diária.

Uma infecção por coronavírus não causa um resfriado com o nariz molhado ou tosse fria, mas uma tosse seca e cortante, que é a mais fácil de distinguir.

O vírus não é resistente ao calor e morre quando exposto a temperaturas acima de 26 a 27 graus. Portanto, bebidas quentes como infusões, caldos ou simplesmente água quente devem ser consumidas generosamente ao longo do dia.

Evite beber água gelada ou bebidas com gelo (cubos de gelo) ou neve para quem está nas montanhas (crianças). Se você pode, pode tomar sol.

O vírus corona é grande em tamanho (400-500 nanômetros de diâmetro), de modo que qualquer máscara pode detê-lo; máscaras especiais não são necessárias na vida cotidiana.
A situação é diferente para médicos e paramédicos expostos a altos níveis do vírus e que precisam usar equipamentos especiais.

Quando uma pessoa infectada espirra à nossa frente, o vírus cai no chão a três metros de distância e impede que caia sobre nós.

Se o vírus estiver em superfícies metálicas, ele sobreviverá por cerca de 12 horas. Portanto, se você tocar em superfícies metálicas como portas, equipamentos, corrimãos, etc., lave bem as mãos e desinfecte-as com gel alcoólico.

O vírus pode viver aninhado em roupas e tecidos por 6 a 12 horas, detergentes comuns podem erradicá-lo, os elementos que não podem ser lavados diariamente devem ser expostos ao sol e o vírus morre.

Como se manifesta:

O vírus instala-se pela primeira vez na garganta, causando inflamação e secura - esse sintoma pode durar de 3 a 4 dias.
O vírus viaja através da umidade nas vias aéreas, desce pela traquéia e se instala nos pulmões, causando pneumonia que dura cerca de 5 ou 6 dias.
A pneumonia se manifesta com febre alta e dificuldade em respirar. Não combina com o frio clássico, mas pode haver uma sensação de asfixia. Nesse caso, você deve consultar seu médico imediatamente.

Como evitar infecções
O vírus geralmente é transmitido através do contato direto com substâncias, tecidos ou materiais nos quais o vírus está presente: a lavagem das mãos é essencial.
O vírus sobrevive apenas em nossas mãos por cerca de 10 minutos, mas muitas coisas podem acontecer durante esse período, como esfregar os olhos, tocar o nariz, para dar um exemplo - isso permite que o vírus penetre na garganta. Portanto, por nossa causa e por nossa causa, lave as mãos com muita frequência e desinfecte-as

Eles podem ser gargarejados com soluções desinfetantes que eliminam ou minimizam a quantidade de vírus que pode penetrar na garganta, eliminando-o antes que ele entre na traquéia e depois nos pulmões.

Desinfecte o teclado e o mouse do PC. O volante do carro
Temos que cuidar de nós mesmos e dos outros

OUTRAS ADVERTÊNCIAS
O novo coronavírus PCN pode não mostrar sinais de infecção por muitos dias, antes dos quais não é possível saber se uma pessoa está infectada. Mas se você tiver febre ou tosse e for ao hospital, seus pulmões estão 50% fibróticos e é tarde demais!

Especialistas em Taiwan sugerem realizar uma verificação simples todas as manhãs:
Respire fundo e prenda a respiração por 10 segundos. Se isso for alcançado sem tosse, sem dificuldades e / ou sem sensação de tensão, etc., isso mostra que não há fibrose nos pulmões, o que indica a ausência de uma infecção. Nestes momentos críticos, é necessário realizar essa verificação todas as manhãs em um ambiente com ar limpo.

Este é um conselho sério e excelente dos médicos japoneses que tratam o COVID-19 dessa maneira. Todos devemos ter certeza de que a boca e a garganta estão sempre úmidas, nunca secas, você deve beber um gole de água pelo menos a cada 15 minutos, porque? Mesmo que o vírus entre na boca com água ou outros líquidos, ele passa diretamente pelo esôfago para o estômago, onde os ácidos do estômago destroem o vírus. Se você não beber água suficiente regularmente, o vírus pode entrar na traquéia e daí para os pulmões, o que é muito perigoso.

Compartilhe essas informações com familiares, amigos e conhecidos por solidariedade e cidadania! "

sexta-feira, 13 de março de 2020

MANIFESTAÇÕES X CORONA VÍRUS



 Concita Weber=Vejo tantos absurdos e tantas mentiras sobre o coronavírus que fico assustada. Moro em um país em que esse vírus se alastra cada dia mais. O bairro em que moro, até agora, é o mais atingido por esse vírus. Claro que certos cuidados estão sendo tomados, não porque o vírus seja tão perigoso assim como fazem dele, mas pelo comportamento insano e a neurose de certas pessoas que se deixam levar pelos exageros e as inverdades transmitidas pela mídia.

 Até agora, aqui na Alemanha, de quase 2000 pessoas contaminadas, apenas 4 pessoas morreram e com idade acima de 75 anos. 

Que monstro é esse vírus? As pessoas que contraíram o vírus, com exceção as pessoas idosas ou com risco de vida, estão sendo tratadas em casa, como se fosse uma gripe forte qualquer. Estão em contato com seus médicos e acompanhando a evolução do vírus.
 Em Berlim, apenas 4 pessoas estão internadas. Não é por falta de leitos ou de médicos, mas porque não é necessário. Os hospitais só atendem contaminados com indicação médica.


Eu sempre defendi o presidente Jair Bolsonaro e vou continuar lhe defendendo até o fim, pois ele merece e tenho profunda admiração e respeito por ele.

 Entendo perfeitamente a posição de nosso querido presidente em relação a esse vírus. É normal que ele esteja preocupado e seja cuidadoso. Também é bom lembrar que ele já foi acusado pela esquerda de pedir ao povo para ir ás ruas se manifestar contra o congresso.

 Se esse vírus se alastrar e provocar mortes e um problema mais sério ainda em nossa economia, a esquerda irá usar isso muito bem contra ele e, muitos atingidos, por ignorância, irão acreditar nos ataques dessa mídia criminosa que está criando pânico sobre esse vírus, para defender interesses de poucos grupos que estão ganhando com isso. 

No Brasil, fica bem claro, que esse pânico foi criado para afastar as pessoas dessa manifestação e atender os interesses dos políticos da esquerda.

 Infelizmente, em relação ao corona vírus, essa é mais uma batalha de temos que vencer.

No momento, o nosso país está passando por crises que não é possível comparar com o que acontece em nenhum outro país do mundo. Estamos vivendo uma situação muito difícil. O presidente Bolsonaro está enfrentando uma luta contra gigantes. Tem contra ele uma organização mafiosa internacional da pior espécie, não só contra ele, mas contra seu povo também. Infelizmente, para atrapalhar ainda mais surgiu o corona vírus. 


Pergunto-me: o que é o pior, se arriscar a pegar esse vírus fabricado usado para causar pânico ou dar chance a esses canalhas de continuarem com seus abusos de poder e fazendo de tudo para derrubar o nosso presidente? Uma situação é delicada e que cabe ao povo decidir e também assumir todas as responsabilidades.
 


O certo é que com essa manifestação ou sem ela, o coronavírus vai se espalhar pelo Brasil sim. Isso será inevitável. Quantos mais dias se passarem, mais casos de corona vírus irão surgir e mais a esquerda fará de tudo para evitar essa manifestação.

 Acho que o povo deve se responsabilizar sozinho por essa manifestação. Deixar o nosso presidente fora de qualquer responsabilidade. Acima de tudo tem que acabar com essa paranoia a respeito desse vírus. 
Os mais velhos ou aqueles com doenças graves devem se cuidar bem, os outros não precisam entrar em pânico. Estou uma semana em casa, com alguns sintomas do corona vírus, tomei remédios normais para gripe, chás, aspirina, sopa de galinha e já estou melhorando e estou tranquila. Nem liguei para o meu médico, pois não vi necessidade.

Não querendo influenciar ninguém, mas sendo muito sincera, se eu tivesse no Brasil, eu iria a essa manifestação, pois não tenho medo do corona vírus. Já sei como ele deve ser tratado, mas sim tenho medo do que essa esquerda esteja tramando contra nosso presidente, o nosso país e o nosso povo. No entanto cabe a cada um decidir o que deve fazer ou não.

Concita Weber.

terça-feira, 10 de março de 2020

A HORA DOS BRAVOS



 (Eduardo Vieira - 10/mar/2020)
Está se aproximando o dia 15, momento no qual o povo brasileiro incutirá na bandidagem mais uma vez o único sentimento capaz de mobilizar um vilão. O medo.

Iremos às ruas para assustar a malta que se esconde em Brasília e mostrar que estamos a um passo de ir até lá e mostrar nosso descontentamento pessoalmente.

É uma hora de defesa ferrenha do Bem. É um momento de crise onde não se pode analisar liturgias ou retóricas. Chegou o momento de olharmos para quem amamos. Eles valem o esforço? Olhem nos olhos dos seus filhos e perguntem-se se eles merecem ser defendidos da podridão e da perversão.

Se a resposta for sim, erga-se valente e zangado. Prepare para rugir em fúria a sua mensagem. Agite a sua ira e o seu amor pois um vai alimentar o outro.

Colocamos no poder um capitão para atacar e destruir os sistemas putrefatos que nos escravizam até hoje. Ele está lá trabalhando para isso com as poucas armas de que dispõe.

O sistema foi feito e aperfeiçoado por bandidos. Estaria eu desrespeitando as instituições ao me referir aos congressistas de forma geral com estes termos? Não. Estou desrespeitando os bandidos. Estou expondo a Verdade, simplesmente. Quem balbuciar uma defesa covarde às tais instituições é um rato que merece o desprezo de todos. Uma casa é tão honesta quanto um sapato. A honestidade se mede pelos integrantes da casa e estes que temos gera um tremendo fedor.

Esses bandidos foram colocados lá "democraticamente", como diria o ET do Acre. Ora, usar isso para dar legitimidade à bandidagem está abaixo da minha capacidade de empenar a realidade. Os bandidos foram postos lá por um sistema viciado e corrupto e é APENAS nosso amor à paz que nos impede de distribuir uns merecidos tabefes nessa turma por onde passem. Enquanto não conseguimos ajustar a perversidade do sistema nos cabe passar por cima dele e deixar claro e cristalino para os pilantras safados que nós estamos pouco nos lixando para a liturgia do Congresso ou para as togas do STF.

Encolham-se, vermes. Abaixem a cabeça de medo pois a maioria de vocês não merece olhar nos olhos de um pai de família brasileiro.

Eu digo ainda mais. O que nos segura em nossa zona de civilidade é a esperança que o capitão nos dá estando lá lutando por nós. Tentem removê-lo por sua própria conta e risco. Eu adoraria ver isso.

Neste domingo, amigos de combate, é pelo Brasil. Pela nossa amada pátria que tem tanto a brilhar. É pelo maior país cristão do mundo. É por Deus, pelas nossas famílias, pelo amor que temos ao próximo.

Avante, bravos, pois a pena da História está no papel. Avante os que quiserem imortalizar suas ações no hall da glória dos corajosos.

Avante meus irmãos, mais uma vez na peleja. Todos juntos, ombro a ombro, nessa dura escalada pela nossa Pátria.
Por Deus, pela família, pelo Brasil.

sábado, 7 de março de 2020

*É UMA DELÍCIA SER DE ESQUERDA:*


·


Ornela Zellato
*Ser de esquerda é gratificante. O esquerdista pode furtar, roubar, assaltar e espoliar sem se sentir culpado, afinal ele age assim por causa das Injustiças Sociais.*

*O esquerdista pode fazer sexo inclusive com animais sem sentir qualquer arrependimento, pois afinal, ele é um revolucionário dos costumes.*


*O esquerdista pode produzir drogas, vender drogas, comprar drogas, e incentivar seu uso, pois afinal ele é a favor de sua liberação.*


*O esquerdista pode ser analfabeto funcional e ainda sentir-se orgulhoso, pois afinal ele é a favor do sócioconstrutivismo.*


*O esquerdista não precisa ter pátria pois ele é um ser universal.*


*O esquerdista não precisa amar o próximo pois ele ama a coletividade.

O esquerdista é contra a legítima defesa, pois, afinal, ele tem bandidos que o defendem.*
*O esquerdista pode ser pedófilo pois ele é adepto da Escola de Frankfurt.*


*O esquerdista pode ser corrupto, pois, afinal, é pela grande causa do partido.*


*O esquerdista pode cometer crimes e atribuir a culpa à terceiros, pois ele se considera acima das leis.*


*O esquerdista pode ser fascista, nazista, e utilizar esses bordões contra os democratas liberais conservadores, pois ele segue a ordem: "diga dos outros aquilo que você é".*

*O esquerdista ama o comunismo, um paraíso de igualdades, mas se nega a viver em Cuba.*


*O esquerdista diz que defende o trabalhador mas nunca trabalhou.*


*O esquerdista diz que luta pela reforma agrária mas nunca esteve a cultivar a terra.*


*O esquerdista é contra o capital mas é financiado por ele.*


*Ser esquerdista é viver num paraíso na terra - JARDIM das DELÍCIAS - onde não há PECADOS nem CONSCIÊNCIA.*

 2019

terça-feira, 3 de março de 2020

EUROPA ANTI-SEMITA




Tenho pensado nisto muitas vezes: a derrocada da Europa deve-se, em última análise, ao anti-semitismo que a marcou sempre, por gerações e gerações... 
 Um erro horrível, que existiu desde a Idade Média, e que tornou-se um estigma, marca de uma posição íntima que jamais deveria ter existido.

Sim, a Europa foi e é, por séculos, profundamente anti-semita, no sentido de anti-judaica. Os reis católicos cometeram um erro monumental, ao perseguir cruelmente os judeus. Lamento ter que dizer isto - mas foi.


E isto era feito por razões políticas, muitas vezes até violando a vontade pessoal do próprio rei: D. Manuel I de Portugal, rei na época das grandes navegações, por exemplo, foi tolerante com os judeus que viviam em seu reino até se casar com a filha de Isabel de Castela e Fernando de Aragão, já que uma das cláusulas deste casamento era que todos os judeus - homens, mulheres e crianças - fossem expulsos do reino do qual a princesa espanhola passou a ser rainha... Então assim foi feito.


Já na ocasião da I Cruzada, parte das hostes dos barões que cruzavam a Europa para ir para a Terra Santa desviaram seu caminho para, de passagem, massacrar as pequenas populações de judeus que viviam em regiões que estavam neste caminho...


Em suma: durante toda a História européia, o terrível estigma do anti-Judaísmo EXISTIU, atravessando as gerações.


O nazismo expressou, emblematicamente, aquilo que roncava nas profundezas, não claramente, mas presente: e por isto a Europa demorou a agir contra o nazismo, porque tratava-se "apenas dos judeus": e os países europeus só reagiram quando o tenebroso Reich começou a ameaçar a soberania política de TODOS os países...


Mesmo depois que a Guerra acabou, a Europa tratou terrivelmente os sobreviventes do Holocausto, de maneira alguma se mostrando benévola ou acolhedora para com eles: benévola foi a América, que os acolheu imediatamente.


A Europa foi "muito boazinha" é para com os muçulmanos, que lutaram ao lado de Hitler: e entendeu com a máxima boa-vontade seus motivos para querer permanecer ali, e buscar suas famílias para viver ali... Mas com relação aos judeus sobreviventes, que haviam passado por tanto horror, ela "torceu o nariz", ainda que muitas vezes disfarçasse isto sob uma capa de profunda hipocrisia. Mas o recado foi dado: "FORA DAQUI!"
 

Esta POSIÇÃO é simplesmente inegável, e sem dúvida teve consequências nefastas. Ela fundamentou e fundamenta uma série de ações políticas e permeia, como uma contaminação, o pensamento e as atitudes da própria população - ainda que não seja claramente reconhecido, na maioria das vezes.

E ISTO acabou trazendo a destruição do próprio continente.
Estranho, assistir a esta destruição e verificar o NEXO CAUSAL. Mas ele está lá, esta é que é a verdade.


terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

2018-DESABAFO DE UMA MÉDICA SOBRE A MORTE DE PMS


 



03h da manhã.
Estou deitada na cama de um quarto de plantão.
Trabalhei por 20h e mesmo assim não consigo dormir.
Só chorar.


Mas pra você, talvez hoje seja uma boa noite.
Você que está na sua cama quentinha, na sua casa, bem alimentado, com algumas frustrações normais do dia a dia porém, vivo.


Talvez seja uma boa noite para os políticos que têm 50 seguranças garantindo a paz do sono deles. Que têm helicóptero à disposição para os deslocamentos, assim não estão sujeitos a arrastões, assaltos, sequestros...


Políticos que não vivem nossa realidade de medo, insegurança, instabilidade... E por não serem atingidos pela podridão da sociedade, simplesmente não estão nem um pouco preocupados com os milhões que são atingidos todos os dias. Simplesmente não pretendem fazer nada para mudar o cotidiano de terror que vivemos.


Hoje deu entrada neste hospital um policial militar.
Atingido por um tiro na cabeça.
Chegou ainda com vida, trazido por quatro outros policiais que, desesperados como quem transportassem seus próprios pais ou irmãos, gritavam tentando mantê-lo acordado.
"Estamos contigo, parceiro. Você vai ficar bem. Nós estamos aqui com você."
E assim o entregaram aos cuidados da equipe.


Tudo foi feito.
Em perfeita sincronia a rotina de trauma foi realizada e em pouquíssimo tempo estávamos na sala do centro cirúrgico com um neurocirurgião a postos para o procedimento.
A anestesista, trabalhando firme, a cirurgia, atuando com rapidez e precisão.
Terminou o procedimento. Mas ele faleceu.


Não, essa história não tem um final feliz.
E sim, eu chorei.
Fiz um sinal da cruz no peito dele e saí da sala de cirurgia aos prantos, soluçando... E ainda estou chorando.
Porque não me conformo em perder um policial.
Não me conformo viver numa sociedade tão doente que trata esses homens como bandidos, corruptos.


Fico revoltada de ver como esses caras morrem sem um mínimo de dignidade, com um tiro dado por um marginal, mequetrefe, sem vergonha.., um filho de chocadeira.


Não consigo aceitar a desvalorização dos policiais militares.
Esses caras são heróis!!!!!
Eles botam a farda e sobem o morro pra catar bandido. Pra prender, pra matar.. Não importa.
A função deles é tirar o bandido de circulação pra que VOCÊ não seja assaltado.


Pra que VOCÊ não seja sequestrado.


Pra que SUA ESPOSA não seja estuprada.


Eles arriscam a vida deles por VOCÊ!!!!!!


Por um salário de merda, com um treinamento de merda, com equipamento de proteção pessoal de merda e armamento de merda, eles sobem o morro por VOCÊ.


E como a sociedade retribui???


Rotulando que todo policial militar é bandido.
Todo policial militar pratica abuso de poder.Todo policial militar é corrupto.


NÃO!!! ELES NÃO SÃO!!!!
Eles são filhos de alguém. Irmãos de alguém. Amigos de alguém. Pais de alguém.
E, repito, saem todos os dias de casa, arriscando a própria vida POR VOCÊ.


É inadmissível o que vem acontecendo.
 

Bandido pode matar policial com tiro nas costas que não acontece nada.
Ele é uma pobre vítima da sociedade... E o bandido tava só se vingando do policial malvado que incitou ódio quando deu dura no bandido de forma ultrajante. Coitado do bandido. Ele é gente. O policial não podia tê-lo tratado assim. Policial malvado! A culpa é sua que despertou o ódio num pobre menino de comunidade que nunca teve acesso à nada e foi discriminado por você.


NÃO!!!!
Meu Deus, NÃO!!!!!


Enquanto isso, se um policial atira num bandido, é afastado da corporação, responde à sindicância, perde o direito de atuar.
A polícia está coagida.
Não tem mais um pingo de autonomia.


Resultado?
Policiais morrendo a 3 X 4.
O de hoje, foi só mais um.
Uma estatística. Um número. Um qualquer.
Fazem um enterro bonito, com honras militares e tá resolvido. Vida que segue.


Político falar sobre morte de policial não dá voto.
Falar sobre morte de rapazes da favela é que dá.
Porque a população odeia policial. Eles são uns babacas corruptos mesmo.
É com os trombadinhas, ladrões e manés que a população se identifica.

PAREM, PAREM, PAREM, PELO AMOR DE DEUS!!!!
Não pode um homem que arrisca sua vida pela sua, morrer tão anônimo, tão indignamente, tão desprezado.
Não pode, Meu Deus. Não pode.

Até quando eu vou ter que ouvir os gritos de desespero das mães dos policiais ecoando nos corredores dos hospitais quando dou a notícia que o filho delas faleceu???

Até quando eu vou ter que consolar uma mãe que diz "como eu vou viver sem nunca mais ver meu filho?"
Até quando eu vou ter que escutar "o filhinho dele de 2 anos é tão apegado com o pai... como vai ser agora??"
Escutar "como eu vou aguentar ver meu filho de 24 anos num caixão?"

Até quando, Meu Deus, até quando????
eu João Francisco respondo:
até a população brasileira acordar desse sono profundo
e ir para às ruas EM MASSA, PEDIR INTERVENÇÃO MILITAR



POR: Ordem Dourada Do Brasil


domingo, 23 de fevereiro de 2020

O Brasil é um país que desafia a lógica.




Felipe Fiamenghi - 20/02/2020
Um Senador da República avança com uma máquina pesada sobre uma multidão. Só isso já é inexplicável. Tentativa de homicídio clara, filmada, testemunhada por uma centena de populares.O que já é motivo mais do que suficiente para a prisão em flagrante delito do legislador alucinado. Obviamente, homicídios não são necessários para o desempenho parlamentar e, portanto, não enquadram no "Foro por Prerrogativa de Função".
Mas, aqui, nas Índias de Cabral, tudo que é ruim pode piorar. O caso ainda vai além. 
 
Entra, então, a militância e começa a criticar a greve da PM. Justo eles que defendem a desmilitarização da polícia e, portanto, o direito a greve.

Criticam também a reação violenta dos policiais, que neste caso foi mais do que justificada, visto que o senador apresentava perigo iminente. Justo eles, que defendem o desarmamento civil e, portanto, que só o Estado tenha capacidade de reação armada.

 
Podia parar por aqui. Mas estamos na Ilha de Vera Cruz. O caso ainda vai além.
 
Diante do exposto, a mídia tem a capacidade de tentar culpar o presidente. 

No Ceará, um estado governado pelo PT, um cangaceiro de paletó, membro de uma oligarquia política local, tenta rechaçar uma greve da policia estadual com violência extrema e é "vitimado" pela reação absolutamente justificada daqueles que colocou em risco.


A imprensa pútrida, todavia, tem a capacidade de dizer que o presidente é responsável, por incentivar a violência policial.

 
Eu nem imagino o pesadelo que seria tentar explicar para um gringo o que acontece nesse país.

A mesma imprensa que estava extremamente ofendida porque o Bolsonaro lhes deu uma "banana", que repudiou Paulo Guedes por chamar os parasitas de parasitas, agora sai em defesa de Cid Gomes, completamente desequilibrado, que tentou atropelar servidores públicos com uma retroescavadeira.

 
Definitivamente, o absurdo perdeu a modéstia. A esquerda, nesse país, pode absolutamente TUDO. É o único caso, no mundo, de inimputabilidade por ideologia.
Felipe Fiamenghi - 20/02/2020

Imprensa se converteu em maior ameaça à democracia


Nada menos do que discurso de ódio é o que se tornou o jornalismo brasileiro

Cristian Derosa Os brasileiros já não suportam os ataques diários do jornalismo contra seus valores mais caros e contra um governo eleito democraticamente. Sem qualquer razão, jornais inventam, falsificam e fraudam os fatos mais elementares, cinicamente em nome de uma liberdade de expressão que negam a todos os que discordam. Quem discorda dos colunistas da moda não está apenas fora de moda. Está fora da normalidade, da civilidade e da legalidade. Os grandes jornais brasileiros atuam claramente com objetivo de criminalizar a opinião. E por isso estão sendo chamados de extrema-imprensa.

O ambiente político nacional vem sendo envenenado, há décadas, pela atividade criminosa e violenta de jornalistas e editores que falsificam e acirram conflitos para, em última instância, favorecer a classe política mais corrupta e ao mesmo tempo de ideologia mais extremista, violenta e antidemocrática. 
A sociedade brasileira não pode mais aceitar que ativistas hospedados por empresas de comunicação ameacem as liberdades de maneira tão covarde, enquanto falam em nome da democracia e de direitos, fingindo-se de humanitários.

A atuação da imprensa no Brasil vem se tornando, assim, insustentável.
 
Desde a eleição de Jair Bolsonaro, que pela primeira vez levou à presidência um conservador com o qual a ampla maioria dos brasileiros se identifica, os grandes grupos de comunicação vêm implementando uma violenta agenda contra a vontade popular e os anseios mais caros da sociedade brasileira. Os ataques violentos aos brasileiros estão se tornando a cada dia mais óbvios e mais radicais.
  
Durante as eleições, os jornais apoiaram maciçamente a candidatura de Fernando Haddad, que à época já tinha 30 processos judiciais e candidatava-se no lugar de um ex-presidente preso por lavagem de dinheiro. A imprensa inteira o apoiou contra o então candidato sem casos de corrupção, que à metade do pleito, acabou esfaqueado por um ativista de esquerda que justificou-se com as palavras dos jornais.

O jornalismo brasileiro, após advogar em favor do crime organizado, guiou a mão de Adélio Bispo para derramar o sangue de Jair Bolsonaro, tamanho o ódio e a urgência em impedí-lo, em parar aquela onda anticorrupção e anti esquerdista que tomava o país. Mas nem sempre a sua atuação odiosa fica tão óbvia e evidente como nestes casos emblemáticos, que certamente precisam ser imortalizados como um episódio sombrio do jornalismo brasileiro.

Todo o ódio destilado contra Jair Bolsonaro, há décadas, é na verdade representativo: ao longo de décadas, a formação marxista das universidades, que depois foi apropriada por uma esquerda liberal a serviço da Ordem Global Internacional, acentuou ainda mais o ódio que a classe jornalística sempre nutriu pelo povo brasileiro, devido seus valores morais e religiosos que a eles soam insuportavelmente opressores. É por isso que flertam com o crime, com a corrupção e o banditismo, da mesma maneira que defendem a sexualização precoce de crianças, o assassinato de bebês no ventre de suas mães e o total desarmamento da população frente aos bandidos defendidos por eles.

Impressiona que ainda sintam-se envergonhados diante de revelações como a de Hans River, na CMPI das Fake News, de que uma jornalista da Folha desejaria obter informações em troca de sexo. Esta situação constrangedora é apenas um fruto previsível da histórica substituição do proletariado pelo lumpemproletariado como classe verdadeiramente revolucionária, entre os quais acrescentou-se os estudantes, ao lado dos drogados, bandidos e prostitutas. Ao conceder aos viciados, bandidos, prostitutas e afins o direito de se apresentarem como professores, advogados, intelectuais, políticos e jornalistas, a esquerda acabou envenenando toda a sociedade. 

Na maioria das vezes, os jornais promovem o ódio e a intolerância falando cinicamente em nome do combate ao ódio, acusando a todos precisamente daquilo que fazem. Isso desarma muitas pessoas, zelosas de uma imagem de equilíbrio e isenção, e crentes no papel tradicional do jornalismo que não existe mais. Muitas pessoas não estão preparadas para ouvir absurdos muito grandes. Então fingem que não entenderam e os interpretam com benevolência excessiva. É com isso que os cínicos contam e é por isso que agem assim, aproveitando-se da ingenuidade e da vaidade de quem deseja, assim como eles, passar uma imagem de equilíbrio, como se pairasse acima dos conflitos como juíz sobrenatural.

Recentemente, a jornalista Eliane Cantanhêde, da Globo News, proferiu uma opinião que exemplifica como o ódio e a intolerância estão cegando a classe jornalística: ao comentar a reação de policiais contra Cid Gomes, que atentava contra a vida de policiais grevistas de posse de uma retroescavadeira, a jornalista amenizou a iniciativa violenta do político dizendo ser “da personalidade dele”. No instante seguinte, Cantanhêde culpou o presidente Jair Bolsonaro (isso mesmo!) pela reação dos policiais que atiraram em Cid Gomes para interromper o seu ato terrorista. A explicação dela estaria no péssimo costume de Bolsonaro: o de elogiar a polícia, “empoderando-a” e promovendo assim reações violentas como aquela.

A seletividade da imprensa atua como um veneno mortal contra a democracia. Cid Gomes, assim como seu irmão que prometeu receber Sérgio Moro “a bala”, pode cometer os atos mais violentos e a sua truculência será atribuída à sua personalidade política. Já o presidente, mesmo que não tenha qualquer relação com um fato, será culpado indiretamente e esta culpa indireta será sempre suficiente para mais uma das muitas sugestões de Impeachment. 

Em outro episódio, o colunista do UOL, Leonardo Sakamoto, ao comentar a repercussão do comentário de Bolsonaro sobre a jornalista da Folha que teria, segundo depoimento em CPMI, oferecido sexo por informações, titulou sua coluna dizendo que “Bolsonaro cometeu violência sexual”. O objetivo de tal analogia é claramente transformá-la em efeito de literalidade e oferecer, assim, subsídios a juristas oportunistas ou deputados maliciosos que estão diariamente à espreita do governo para subjugá-lo juridicamente.

Os jornais, neste sentido, funcionam com antessala de tribunais de exceção, preparando o terreno semântico para indignações incautas, seletivas, que culminarão idealmente em ações políticas ou judiciais para a tão sonhada derrubada de um governo que vem cometendo o único crime de submeter-se à vontade dos eleitores que o elegeram.

Assim, cabe seguir em um sentido mais amplo a sugestão do general Augusto Heleno, para que o povo se una em favor de Jair Bolsonaro e contra a velha política feita pelo Congresso, em conluio com a imprensa, para engessar o governo e sabotar ações para as quais Bolsonaro foi eleito e que vem avançando a passos largos.

É certo que a sociedade deve ir às ruas por isso, mas as ações efetivas contra o iminente golpe de Estado almejado por jornais estão longe de nossas prerrogativas. Neste caso, uma ação mais enérgica deve ser tomada em defesa da sociedade, da soberania nacional, dos valores do povo brasileiro e da garantia da livre opinião, liberdade de expressão e respeito à pluralidade de idéias.

Estudos Nacionais conclama a mídia independente, intelectuais e políticos que se preocupam com a verdade e com a justiça em sua dimensão concreta — e não a dos abstratistas isentos do oportunismo — para que se unam contra o ódio extremista, persecutório e violento dos terroristas que ora ocupam o lugar de meios de comunicação.
Mestre em jornalismo pela UFSC e autor dos livros "A transformação social: como a mídia de massa se tornou uma máquina de propaganda" e "Fake News: quando os jornais fingem fazer jornalismo". Colunista do site Estudos Nacionais e autor do blog A transformação social. Aluno do Seminário de Filosofia de Olavo de Carvalho.




BAHIA: dos Carnavais fodas ao CARNAVAL DO FODA-SE



Participamos de inúmeros carnavais mas acompanhando o Carnaval baiano agora em 2020 pudemos verificar uma significativa mudança de postura dos principais atores envolvidos no processo mas sempre vilipendiados, desrespeitados e afrontados - os Policiais Militares.

É interessante ressaltar que o mundo e a sociedade estão sempre tentando enfiar goela abaixo aquilo que acham que você deve ser, deve fazer, deve seguir e, provavelmente, muitos profissionais da Segurança Pública, em especial os POLICIAIS MILITARES, estavam ocupado demais se importando com tantas coisas à sua volta que praticamente esqueciam de viver.

Não raro, a Polícia Militar, principal responsável pela segurança do Carnaval, é o saco de pancadas. Taxada por "profissionais de imprensa", como violenta, arbitrária, agressiva, racista e endossado o discurso pelos "famosos artistas", peritos na arte da lacração.

Esse ano podemos perceber claramente que os PMs se conscientizaram, estão tomando as rédeas de suas próprias vidas, de suas próprias ações, fazendo o que já deveriam ter feito há anos: LIGAR O FODA-SE.

O Carnaval que era foda até o ano passado, tornou-se esse ano o CARNAVAL DO FODA-SE. Os profissionais de segurança despertaram e juntamente com isso ligaram o botão que precisavam: o FUCK YOU.

FODAM-SE aqueles demagogos que vivem de sensacionalismo barato, FODAM-SE os pilantras que vão para o circuito brigar, FODA-SE quem foi roubado do circuito (atribuição constitucional da PM é flagrante delito. Procure uma Delegacia para registrar ocorrência), afinal os "CAPITÃES DO MATO" não vão mais "perseguir os pretos, pobres, favelados que não tiveram oportunidades".

FODA-SE quem agora fica com seus microfones de cima dos trios e camarotes conclamando a presença da Polícia Militar porque está acontecendo briga generalizada. Foram vocês os principais responsáveis por essa mudança de postura. Os Policiais Militares agora estão usando a mesma linha que vocês: Ficar no alto observando o que acontece, todavia serão vocês os responsáveis por mostrar a violência praticada por quem vocês sempre colocaram como vítimas. Vocês não terão os Policiais Militares para culpar.

Os Policiais Militares estão por todo circuito mas as ruas "pertencem" aos foliões, pertence aos criminosos transformados por vocês em vítimas, pertence às facções. Vocês não terão mais uma "Polícia truculenta, abusiva, racista", etc. Terão uma Polícia Militar Cidadã na sua mais absoluta plenitude.

Esse Carnaval está trazendo tantas surpresas agradáveis que tivemos a oportunidade de ouvir um dos maiores fomentadores do discurso de ódio, um dos principais responsáveis por afrontar os PMs em serviço, o deputado "príncipe do guetho" se transformar em X-9 e com o microfone na mão dizer para uma "horda de seguidores" que "se continuassem brigando iria entrega-los à PM".

Cuidado "príncipe do guetho", na lei do cão, desse povo que você diz representar, X-9 não são toleráveis, ou será que desconhece essa lógica? Vai entregá-los a qual PM? Sua credibilidade perante a tropa é nenhuma.

Ontem foi só o começo com brigas de Facções,  facadas, assaltos, furtos, espancamentos, garrafadas. Ainda temos pelo menos mais 04 dias e, para não esquecer, com o FODA-SE LIGADO.

A Polícia que perto incomodava, agora, longe faz falta? 2020 é só o prenúncio do que está por vir. No jargão policial existe um ditado que afirma que NÃO EXISTE NADA DE TÃO RUIM QUE NÃO POSSA FICAR PIOR.

O CARNAVAL BAIANO, de outrora, que já foi FODA, esse ano será o CARNAVAL DO FODA-SE.
 

Autor anônimo.

QUEM É O PETISTA?



"O petista é o cara medíocre, melindroso, desinteligente disfuncional que se escandaliza com Bolsonaro, mas não vê problema algum em Graça Foster, em Dilma, em Lula.

É o cidadão que se preocupa com os centavos da passagem de ônibus, mas ignora os milhões da Petrobras.


É a moça que defende o aborto, assassinato de indefesos, mas considera a palmada educativa e corretiva um crime hediondo.


É aquele que odeia os judeus e quer a destruição do Estado de Israel, mas faz campanha contra o racismo e xinga os adversários de nazistas.


É aquele que acusa Bolsonaro de ser apologista do estupro, mas ignora o professor que defendeu o estupro de Rachel Sheherazade, debocha do estupro da Ministra Damares e apóia Maria do Rosário, a defensora de Champinha, um estuprador, torturador e assassino.


É aquele que chama empresário de sonegador, mas nunca se autoempregou, ou empreendeu nada e aceita a maquiagem fiscal da Dilma.


É aquele que protesta quando morre um traficante, mas festeja quando morre um policial militar.


É aquele que não se importa em destruir a vida do adversário, se isso for importante para a causa egoísta dele.


É aquele que passa a odiar sua cidade quando a maioria não vota em sua candidata.


É aquele que chama o caso Celso Daniel de "crime comum"
É aquele que usa a expressão "ação penal 470" para se referir ao mensalão.


É aquele que prega a estatização do financiamento eleitoral.


É aquele que usa a palavra "estadunidense".


É aquele que tem uma grande simpatia pelos nanicos da linha auxiliar do PT.


É aquele que não vê nada demais no fato de o PIB per capita da Coreia do Sul ser de 32 mil dólares (por pessoa) e o da Coreia do Norte, de 180 dólares (por pessoa/ano). Afinal, a Coreia comunista é mais igualitária, não há o capitalismo de empresas, mas só o monopólio do estado.


É aquele que apoia o movimento gay, mas também apoia che Guevara e o regime cubano, que já fez campos de concentração para homossexuais.


É aquele que acredita em governo grátis, mesmo quando o País trabalha até maio só para pagar impostos.


É aquele que odeia a censura, mas quer o controle social da mídia.


É aquele que faz tudo para acabar com
a família, a boa fé e a igreja, pois sabe que elas são os principais focos de resistência ao poder do Estado e dos movimentos sociais.


No fundo ele sabe que o país está sendo saqueado, exaurido, violentado – mas diz que o problema é o Bolsonaro.


É aquele que nunca perdoa. Haverá menos adúlteros no inferno do que aqueles que não souberam liberar perdão. O fogo do inferno é brando, quando comparado ao ódio que os disléxicos analfabetos funcionais da esquerda preguiçosa sentem dos inteligentes."

 
Publicado originalmente no Jornal de Londrina
Se você não é do PT e concorda com o texto, repasse!

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

*QUERIDOS FORMANDOS, BURROS E JUMENTOS!*



Perfeito o texto de Maurício Mühlmann Erthal em relação à colação de grau do curso de Relações Internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), ocorrida no dia 3 de fevereiro, em Porto Alegre/RS.

*QUERIDOS FORMANDOS, BURROS E JUMENTOS!*
Se alguém ainda tinha alguma dúvida, o ranking do Pisa provou de uma vez por todas que a tal "pátria educadora", que encheu péssimas universidades com péssimos alunos formados por péssimos professores, era apenas um embuste.

Distribuir diplomas a pessoas de baixa inteligência, nenhum talento, estúpidas, cotistas, etc, é como carimbar o traseiro de bois e vacas que estão indo para o abate (neste caso justificável).

Na nossa cultura deformada pelo 'coitadismo', ou para falar mais academicamente, pelo ethos-igualitarista moderno, teimamos em achar que a Universidade é para todos. Nunca foi e nunca será. Essa é uma das maiores mentiras da modernidade.

A decadência da civilização se iniciou com a universalização do ensino, com a troca da formação espiritual e intelectual puras, "ars gratia artis" no sentido aristotélico, pelo adestramento meramente utilitarista para fins de sobrevivência.

Universidade é para uma elite intelectual. É para quem realmente tem talentos, gosta de estudar e tem uma inteligência privilegiada. Sua prioridade é produzir conhecimento e não formar mão de obra ...e muito menos ainda formar militantes revolucionários que irão implantar o comunismo no país.

Para formar profissionais e mão de obra existe o ensino técnico e profissionalizante. As oportunidades que devem ser oferecidas a todos é a de uma boa formação de base onde, por meio da meritocracia, serão revelados aqueles mais capazes de ir para a Universidade PRODUZIR CONHECIMENTO.

Transformar todo mundo em universitário apenas para não ferir a autoestima do jovem maconheiro que usa piercing no nariz e alargador na orelha é algo completamente estúpido! Tudo que o governo do PT conseguiu foi queimar centenas e centenas de bilhões de reais para produzir o pior, o mais idiota, o mais ignorante, o mais analfabeto, e por consequência o mais mimado, alienado e arrogante aluno do mundo!

Nivelaram todo mundo por baixo, destruíram qualquer possibilidade de formar uma verdadeira elite intelectual para o país. São mais de duas décadas jogadas inteiramente no lixo! Trocaram a meritocracia (de alunos e professores) pela "universalização", pela "política de cotas" e pela "ideologização".

Nunca reconhecendo que as pessoas são essencialmente diferentes, umas mais inteligentes, mais capazes e mais esforçadas que as outras; enfiam goela abaixo de todos o maldito igualitarismo que sempre favorecerá o vulgar, o grosseiro e o ignorante. Sempre nivelará por baixo, rebaixará a tudo e a todos e produzirá os piores resultados.

Reúna vários alunos inteligentes e todos se tornarão mais inteligentes ainda. Cerquem um gênio de medíocres e vulgares e testemunhará sua lenta e gradual decadência.

Numa era em que a humanidade enfrenta a sua mais radical transformação tecnológica, a civilização cibernética põe em cheque toda a cultura humanista, há uma mudança profunda de quase todos os paradigmas científicos, sociais e econômicos; nanotecnologia, microbiologia, projeto genoma, matriz energética, 5G e 6G, Internet das coisas, etc.

Nós gastamos trilhões em 20 anos para produzir uma geração “Nem Nem” de mimados, estúpidos, deprimidos, feminilizados, vazios, idiotas e arrogantes que votam no PSOL e morrem de medo de se tornar adultos. Uma legião de falsos graduados sem possibilidade de emprego, endividados com o FIES, caminhando para a meia idade, morando com os pais e frequentando a marcha da maconha porque precisam urgentemente legalizar seu suicídio.
(M.Erthal)

domingo, 16 de fevereiro de 2020

PAULO GUEDES: OLHEM O RESULTADO QUE ELE PRODUZ





Felipe Fiamenghi - 13/02/2020 =Paulo Guedes é um iludido. O que sobra-lhe em genialidade econômica, falta-lhe em traquejo político. 

Um homem que, aos 70 anos, após uma carreira muitíssimo bem sucedida, com um patrimônio inatingível para a maioria dos "mortais", em vez de estar se bronzeando em Mônaco, à bordo de um iate, está em Brasília, tentando falar de economia com Zeca Dirceu e enfrentando a imprensa tupiniquim, só pode ser louco. 


Quer fazer com que o "país do jeitinho" funcione do jeito certo.

Qualquer pessoa, com o mínimo de massa encefálica funcional, consegue entender o que ele disse. Com o mínimo de boa vontade, até uma criança entende que, para a economia do país, é melhor que os brasileiros façam viagens domésticas e que o câmbio favoreça exportações e o turismo de estrangeiros. 

O dinheiro de fora entra e o de dentro não sai. 

 
A parte dos juros já é um pouco mais complexa. Mas também não é difícil entender o básico: Taxa alta só é boa pra rentista. 

A melhor prova de que a economia vai "muito bem, obrigado", é que, com a taxa de juros mais baixa da história, ou seja, com o "dinheiro pagando menos", os investidores começaram a investir MAIS no Brasil. O mercado financeiro quebra recorde atrás de recorde.
Isso só significa uma coisa: CONFIANÇA!


Quem verdadeiramente entende do negócio, sabe que Paulo Guedes é um dos melhores Ministros da Fazenda DO MUNDO. Senão o melhor. 

Pouquíssimos países têm o privilégio de contar com um profissional do seu gabarito à frente da economia. Simplesmente porque o salário de ministro, para quem tem a sua qualificação, É NADA. Na iniciativa privada ganharia muitas vezes mais. Guedes assumiu o Ministério única e exclusivamente por SATISFAÇÃO PESSOAL. 
 
Para a imprensa, porém, nada disso importa. Nenhum jornalista vai em um pronunciamento para, realmente, compreender o que está acontecendo nestas Índias de Cabral. Querem apenas achar uma frase solta, uma sentença descuidada, para fazer a caveira do governo, para alimentar a narrativa de "elitistas", que não gostam de pobre em avião. 
 
Pra eles, bons eram o Guido Mantega e Joaquim Levy, com medidas que só favoreciam banqueiros, mas com discurso populista. O pobre ia pra Disney. Mas o governo era tão incompetente que conseguia perder investidores, mesmo com uma Selic em ultrajantes 14%, que falia empreendedores e endividava o povo. 

A consequência foi o desemprego de MILHÕES, que acabou deixando 1/4 dos brasileiros "pendurados" no Bolsa Família. 

 
Antes de julgar o Ministro por seus discursos, olhem o RESULTADO QUE ELE PRODUZ. Vejam o mercado em alta, os juros em baixa, o emprego crescendo, a confiança voltando. 

Paulo Guedes é um homem prático, que não joga pra torcida. Entra em campo pra fazer gol. E isso ele faz muito bem.


Felipe Fiamenghi - 13/02/2020

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."
(PULLITZER, Joseph)


A QUEM SE OPÕE À MILITARIZAÇÃO DO GOVERNO BOLSONARO




Luiz Carlos=DISCORDANDO DO MEU QUERIDO AMIGO, LUIS MIR
Eu discordo totalmente de você, Luis Mir, quando diz que militar não entende a complexidade da sociedade civil, e se coloca contra a militarização do governo Bolsonaro, embora reconheça que se eles chegaram ao governo, e "sem dar um tiro", foi porque havia um vácuo a ser ocupado, pois "a natureza detesta vácuo".

Os últimos governos brasileiros foram todos civis. E só houve uma coisa que estes governos anteriores demonstraram que eram capacitados: ROUBAR.

Militar é cidadão brasileiro, como qualquer um de nós. E, como em qualquer outra profissão, há os cultos e os incultos. Os honestos e os desonestos. Os competentes e os relapsos. Os íntegros e dignos, e os nem tanto.
 
Dizer que militar fora do quartel é um nada é uma bobagem. É a mesma coisa que dizer que eu ou você fora da medicina ou da psicologia não somos nada. Você eu não sei, mas eu fora da minha clínica sou tão boa quanto, em outros afazeres, inclusive na compreensão da política brasileira e até internacional. Por que com os militares seria diferente?

As escolhas foram primorosas para ocupar esse "vacuo" a que você se refere no governo Bolsonaro, pela carência de civis que preste. 
 
Dentre os militares há os que são cultos, competentes, honestos, bem informados e patriotas, e que podem ser encontrados no seio do Exército Brasileiro, tanto entre os da ativa como os militares reformados.
 
Eles não foram escolhidos para ocuparem a linha de frente do governo Bolsonaro por serem militares; (também, é claro, haja visto a carência de civis preparados), mas por serem aptos para exercerem as funções que o presidente da República lhes outorgou.

Vamos torcer por eles, e ajudá-los com o nosso apoio e acolhimento.

ILZE CAMARGO
PS: Eu acrescento- Nas escolas militares há formação integral. Cognitiva, afetiva e psicomotora. São escolas onde valores são introjetados